domingo, 21 de setembro de 2014

Primavera

Primavera chegando... O tempo passa, os ciclos se renovam, as estações vem e vão. Aproveito essa época do ano para reorganizar meus armários, aos poucos, separando doações e deixando espaço para boas energias. Ontem participei de uma Ciranda de Mulheres, num parque da cidade, e, aproveitando a entrada da primavera, também trabalhamos a noção de desapego e reorganização interna, para permitirmos que o novo floresça.

Particularmente, estou num momento de resgate de um sonho de adolescência - depois de concretizado eu o contarei aqui. Mas fiquei pensando que esse resgate estar coincidindo com a primavera está sendo muito oportuno, com toda essa energia de renovação e florescimento no ar. Estou particularmente animada e esperançosa.

A foto acima tirei de uma floricultura em Piano de Sorrento, na Itália.

Dias iluminados e floridos para nós!

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Quanto mais azul, melhor

Ando numa fase azul. Gostando de tudo azul, de roupas a objetos da casa. Então, eu só poderia adorar o tom dessas cadeiras que eu vi no Alvhem.



segunda-feira, 8 de setembro de 2014

As dores e delícias de ser o que se é...

Há cerca de três anos tenho lido sobre Minimalismo e tentado aplicar seus preceitos em minha vida, pois me identifiquei plenamente com eles. Resumo minha compreensão do Minimalismo como: fazer escolhas de vida, focando no essencial e eliminando o que não me acrescenta ou não me traz paz. Como resultados, entre tantos, geralmente os textos sobre o assunto ressaltam: mais tempo sobrando e estar sem dívidas financeiras.. E assim tem sido minha vida.

Para quem me conhece, o essencial para mim é algo óbvio: qualidade de vida para eu e meu filho, livros, estar perto de meus afetos, liberdade para gerir meu tempo, as viagens... Estou satisfeita com o tamanho do imóvel onde moro e mantenho ali só que amo, me faz feliz e utilizo. Talvez eu tenha desejado (atualmente) que esse imóvel estivesse em outro local, longe da violência e do trânsito caótico das metrópoles, mas como meu trabalho ainda é nessa metrópole, e fiz a opção de morar perto de minha família, meu atual imóvel ainda me atende perfeitamente bem.Não valorizo roupas de marca, não fico grilada com meu peso (mas sim, estou sempre atenta à minha saúde!), não invisto em relações que nada me acrescentam (no geral sou introspectiva e valorizo qualidade nas relações do que quantidade e tenho ótimos amigos com quem me relaciono há muitos anos), não tenho carro... Não deixei de consumir, mas opto mais por um consumo discreto, que tem haver com meus gostos: não quero ostentar. 

Sinto-me satisfeita com minhas escolhas e estilo de vida!

Mas ainda preciso trabalhar minha paciência frente às outras pessoas, que não entendem esse meu estilo de vida, e estão sempre tentando me pressionar a: mudar, me render ao consumo ostensivo, parar de viajar para  comprar terrenos ou carros,  não gastar tanto com livros, trabalhar mais para ganhar mais...Pelo menos já tenho conseguido não retrucar mais, a ouvir em silêncio e continuar a seguir meus propósitos. Porém, hoje eu quis escrever sobre isso, pois sei que não estou sozinha nesse barco, e também porque sou humana e há momentos em que me sinto cansada de ouvir sempre as mesmas críticas e opiniões.

Desabafo feito, hora de voltar para as delícias de minha vida simples e, no geral, serena. 

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Um bom lugar para ler um livro

                                                                                                              Fonte: aqui

sábado, 30 de agosto de 2014

Presente

Ontem mais um ciclo de quatro estações se fechou para mim, e outro se iniciou: foi meu aniversário. Foi um dia bonito e festivo, junto de pessoas queridas, recebendo e dando afeto e ... refletindo. Quando olho para projetos futuros, tendo  a achar que o tempo para concretizá-los vai demorar a passar, mas olhando agora para quatro décadas já vividas, percebo que tudo passa rápido demais... que tudo passa mesmo! Sendo assim, é um alento também perceber que nessa vida de efemeridades, tive/tenho a sorte de contar com afetos que estão presentes em minha vida por muitos e muitos anos, afetos esses que eu quero que permaneçam aqui comigo até o fim dos meus dias, se possível. São essas pessoas que estimo tanto que me ajudaram (e me  ajudam) nos momentos que julguei que determinada dor não iria passar e me acalmaram quando achei que o tempo de bonança ainda demoraria para chegar. E foram essas mesmas pessoas que ajudaram a perdurar as bonanças que vieram. Eu me construo nas relações.  E espero ajudar esses meus afetos a terem dias e dias de bonança também! Estar presente, ser um presente... assim como essas pessoas especiais são para mim!

domingo, 24 de agosto de 2014

Mais um hotel singular em Roma

 Atendimento perfeito(falam até português), decoração acolhedora, os melhores croissants num café da manhã, localização (perto da estação Termini) adequada... Esses são os atributos que tornaram inesquecíveis meus dias no Villa San Lorenzo Maria na minha passagem por Roma nesse ano. 

















domingo, 17 de agosto de 2014

Alagoas

 Estive em Alagoas em julho. Tantas belezas em:

 Maceió












 Praia do Francês



 Barra de São Miguel



 Gunga








 São Miguel dos Milagres









 Maragoggi