sábado, 18 de março de 2017

Revisitando o passado, planejando o futuro? Não, só presente...

Sinto o cheiro do outono chegando. Como já disse outrora, outono é minha estação preferida, sobretudo com sua amenidade e ceú lindo aqui em Minas. Essa foto acima tirei em Lugano, num dia invernal no ano passado, mas achei lindas essas flores salpicadas na água e creio que elas ilustram bem  meu anseio atual por esse outono que vai chegar.

Revisitei algumas fotos hoje, e acabei me deparando com a foto acima, e relembrando delícias vividas por aqui e em viagens.Tenho me sentido muito grata por muitas, muitas coisas. E também surpreendida por novidades e novos caminhos surgindo para serem trilhados. Onde me levarão? Não sei, mas estou aberta ao novo, ao inesperado, ao que não planejei. Tentando me soltar, como as folhas que se desprendem da árvore e flanam com o vento...

sábado, 4 de março de 2017

Tours alternativos em Barcelona

 Fiz dois walkingtour em Barcelona. O primeiro,  chamado "Os fantasmas de Barcelona", teve cerca de duas horas, passando por regiões pouco turísticas da cidade, com uma guia que sabe contar histórias como ninguém. O tour, que começa no Arc de Triomf (última foto), retrata lendas e mistérios da cidade: como rostos que surgem como se moldados nas pedras de uma antiga parede (primeira foto) e a moça impedida de casar com seu amor que assombraria o entorno de um antigo convento (segunda foto). E o importante não é se são apenas lendas e frutos da imaginação, mas sim o resgate  histórico e cultural que foi feito enquanto se contava as histórias. Gostei tanto da guia, que praticamente encenava as histórias, que contratei o tour do dia seguinte, que mostraria os cenários de Barcelona que teriam inspirado o autor Carlos Ruiz  Zafon a escrever seu livro poético e com um quê gótico, intitulado "A Sombra do Vento".

Senti-me, no fim, como uma personagem de Zafon e vivi na pele como Barcelona é realmente inspiradora.


sábado, 25 de fevereiro de 2017

Barcelona

 Ainda não tinha ido à Espanha, e resolvi começar por Barcelona: agitada, bonita, sedutora. Hospedei-me num hotel perto de Passeig de Graça e pude fazer, assim, a maioria dos passeios a pé.No primeiro dia, almocei na casa de um amigo que mora lá há nove anos e me preparou uma maravilhosa paella. Nos demais dias, desbravei a cidade sozinha, numa imersão cultural que favoreceu também reflexões pessoais. Eis aqui algumas fotos.






domingo, 19 de fevereiro de 2017

Quinta da Regaleira

 Um sonho nascido de uma imagem: vi a foto do Poço Iniciático da Quinta da Regaleira, em Sintra, Portugal, e imediatamente passei a sonhar em visitá-la. Realizei esse sonho há alguns dias e foi uma experiência incrível. Idealizada por António Monteiro, um rico brasileiro, foi concluída no início do século passado  e seus jardins fazem referências a mitologia, Camões, Dante...além de um quê místico também.  Estive lá num dia lindo de inverno, céu azul e frio ameno, pouquíssimos turistas e fiquei impressionada com esse passeio. Um lugar que definitivamente entrou na minha lista de preferidos e impactantes.Ouso dizer que há uma Luciane de antes e uma outra após experienciar Regaleira e seus mistérios.










segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Tempo para as coisas que aprecio

Natal veio e passou; ano novo começou. Fiquei semanas sem postar, mas está tudo bem, só ocupada com outras coisas que não sejam o computador e o mundo virtual...rs  Ainda não estou de férias, mas estarei em breve, e por isso só voltarei a postar em  meados de fevereiro.

Todo mundo reclamando de 2016, mas não posso olhar para ele só com queixas, pois ele me ofertou coisas boas e bonitas também. E viver é isso, essa mistura de dor a prazer, alegria e tristeza... Tenho buscado focar nas coias boas, na gratidão, e tenho conseguido. 

Não fiz lista de objetivos para 2017. Mas seja o que eu fizer desse ano, que eu continue focando no que aprecio, no que me faz bem e me faz melhor (para mim mesma e para os outros).

Um novo ano incrível para todos e que sejamos melhores para 2017 e para os anos vindouros!

domingo, 18 de dezembro de 2016

Sobre o tempo e Bolonha

 Em um mês estarei novamente em férias. Sendo clichê e imitando o conteúdo da maioria das conversas, digo que o ano voou. Em um mês também já fará um ano que conheci  Bolonha, usufruindo de suas praças, bibliotecas seculares, torres medievais, Feira da Terra, pizzas baratas e deliciosas, olhando pela janelinha que revela uma micro "Veneza"  incrustada no centro histórico e caminhando, protegida, sob as arcadas bolonhesas. Deixo aqui as fotos do meu tempo em Bolonha.

 Nessa semana, meu filho completará dezessete anos: o tempo voou também no crescimento dele. Felizmente, mesmo sentindo que o tempo voa, avalio que a cada dia aproveito melhor minhas horas e estou contente com a soma dos meus dias. Deixo, então, o tempo voar, uma vez que tenho me permitido voar com ele.